A importância do pensamento crítico no desenvolvimento de crianças
28 Dezembro

A importância do pensamento crítico no desenvolvimento de crianças

O desenvolvimento do pensamento crítico em crianças e adolescentes deve ser uma prioridade, tanto dos pais e familiares como da escola.

Esta é uma estratégia que visa o estímulo da formação de ideias próprias no indivíduo e deve ser iniciada o quanto antes. Mas sabe em que consiste e como trabalhar este tipo de pensamento com os mais pequenos?

Para compreender melhor a importância desta habilidade e como ensiná-la às crianças, acompanhe o nosso artigo e fique a par das principais dicas e informações.

Pensamento crítico: O que é e como trabalhar esta habilidade com as crianças

De forma simples, podemos definir o pensamento crítico como uma avaliação voluntária que o indivíduo tem diante de um fato, uma experiência ou um comentário. Esta avaliação possibilita argumentos à situação para chegar a uma conclusão.

Contudo, esta não é uma atitude ou ação impulsiva e automática. Pensar de maneira crítica envolve uma observação inicial e a procura por referências e argumentos que sustentem uma opinião.

Este raciocínio pode ser estimulado desde cedo no ambiente escolar e também no âmbito familiar. Mas por que é tão importante estimular esta forma de pensamento nas crianças?

Está diretamente relacionado com o desenvolvimento da autonomia dos pequenos. Além disso, podemos citar 2 benefícios desta habilidade.

1 – Melhoria do foco e disciplina

O pensamento crítico ajuda a organizar os pensamentos, manter o foco em objetivos e construir uma disciplina para o resto da vida.

A principal habilidade para avaliar uma situação de maneira crítica é a observação. Ou seja, tentar perceber tudo que está a acontecer antes de tirar uma conclusão.

Praticar este pensamento vai possibilitar o desenvolvimento do foco e disciplina não só na escola, mas em todos os aspetos da vida.

2 – Desenvolve a criatividade e inteligência emocional

Quando a criança passa a organizar as ideias, cria cenários, faz hipóteses, pensa noutras pessoas, faz escolhas… E, deste modo, estimula a atividade cognitiva.

Este raciocínio é muito importante para ter uma imaginação ativa e ser uma criança mais criativa.

Além disso, trabalhar este pensamento desde a infância vai possibilitar que a criança se torne uma pessoa capaz de construir relações mais saudáveis. Também poderá fazer escolhas conscientes, características da inteligência emocional.

Como estimular o desenvolvimento do pensamento crítico?

No ambiente escolar, a maior parte dos professores já conhece a importância e os benefícios deste pensamento. Dessa forma, os métodos de aprendizagem atuais privilegiam o desenvolvimento desta habilidade.

Mas também é importante que os pais trabalhem esse aspeto com os filhos na vivência familiar. Algumas dicas para estimular este pensamento são:

1 – Incentivo à leitura

Não há dúvidas de que o hábito da leitura é capaz de desenvolver habilidades importantes como a empatia, a criatividade, a atenção e a imaginação. Além de ajudar nos estudos devido à  expansão do vocabulário.

Mas sabia que também é responsável pelo desenvolvimento deste pensamento?

Isto acontece porque o contacto com diferentes histórias, personagens e situações estimulam esta forma de pensar. Isso porque as opiniões, do leitor e do narrador, são parte da construção da narrativa.

2 – Incentive as perguntas

Nunca ignore ou deixe uma pergunta da criança sem resposta. Quando a fase das perguntas constantes chegar, os pais devem encarar esta curiosidade sob uma perspetiva positiva e estimulá-la.

As crianças estão imersas num ambiente no qual tudo é novidade. Estimular as questões e respondê-las é uma ótima maneira de desenvolver as pequenas mentes em expansão.

3 – Exercitar a lógica

Brincar faz parte da infância, e não é só para lazer dos miúdos. É possível aliar diversão com conhecimento, e assim estimular o desenvolvimento da cognição. Atividades que exercitam o raciocínio lógico também contribuem.

Além das matérias quotidianas que já requerem o uso da lógica, incentive brincadeiras, desafios e jogos que animem as crianças e estimulem o cérebro.

4 – Promova debates em família

Não é preciso muito esforço para promover debates em família. Ao se deparar com uma notícia no jornal, por exemplo, questione as crianças e os outros familiares sobre o que acharam daquela situação.

Cada um emitirá a opinião sobre o tema e discutirá sobre os seus principais aspetos. Mencionando, também, possíveis propostas de intervenção para solucionar a questão apresentada.

Estas são apenas algumas dicas. Mas o importante é termos em mente que este é um caminho a ser construído na educação escolar e também familiar.

Trabalhe o pensamento crítico com as crianças e estimule a formação de adultos mais independentes e capazes para lidar com os obstáculos de maneira inteligente e com sabedoria.